quarta-feira, 4 de julho de 2012

Abreviando


Imagem do google

Faltou o beijo que não
foi dado
Restou um amplexo
entorpecido
A instantes do desastre
consumado
De um amor jamais 
admitido
E pela prudência
atalhado
Fica assim o enredo
resumido:
"Cada qual foi para o
seu lado".

@Rossana Masiero

14 comentários:

byTONHO disse...



Abre...vi...andando!

:o)

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Sonhadora disse...

Minha querida

Ficaram os desejos por cumprir e os sonhos adiados...lindo como sempre.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Bípede Falante disse...

ah, que a realidade é mesmo um bichinho indomável!
beijoss

Batom e poesias disse...

TonhO, só indo...

Bj

Batom e poesias disse...

Obrigada por vir e comentar, Fernando.

Abços

Batom e poesias disse...

Grata por vir, Sonhadora.

Bjs

Batom e poesias disse...

Indomável, Lelena...
Bjs, queridona.

Lourdinha Vilela disse...

A prudência sempre a interromper a vivencia.
Escreves de uma forma tão plena. Rasgas,costuras, rasgas novamente e finalmente fechas a máquina e a poesia estréia vestida de gala.Sou fã
dos seus versos.Muito lindo.Parabéns.

Cris de Souza disse...

Abreviatura a procura de um lenço!

Mateus Medina disse...

A prudência joga quase sempre contra o amor...

Belo poema!

Abraços!

Daniela Delias disse...

Depois de ler, lembrei de "Jura Secreta", na voz de Simone. Lembra dessa, Ross?

Muito bonito! Lindo poema :)

Beijão!

Toninhobira disse...

Porque a vida tem estes tropeços, as relações se dilaceram e corações se desepedaçam.
Ah, o amor tão complexo!
Meu terno abraço.
Saudade daqui amiga.
Beijo.

Elisa T. Campos disse...

Poemas contundentes e precisos.

Lindo.
Bjs