terça-feira, 20 de março de 2012

fragmentos d’eu

Mecuro B. Cotto

Sendo parcela
do meu antônimo
que também me é
Apesar de adverso
diversifico o avesso
(Re)verso
Também consisto
em meu lado oposto
que ainda é parte
de um hemisfério
do incompleto
mistério que sou...

25 comentários:

Wania disse...

Rossana,


...o adverso do oposto do avesso! ;)



Gosto muito de todos eles!
Bjão, amadica!

Neto Soares disse...

Rossana, o adverso
do oposto do avesso
paradoxo reverso
na beira do precipício
sem medo :p

poeta em formação =D

tonholiveira disse...



ue'D ...nemg... ←

O avesso (osseva)
do oposto (otsopo)
ad.verso (os.revda)

...gmen... D'tu!

:o)

Dellone disse...

Adorei Srta!
Parabéns ...


Boa tarde e até breve!

Mirze Souza disse...

Tão lindo, Ross!

O antônimo também tr é.

Que jogo mortal de palavras.

Belo!

Beijos

Mirze

Neto Soares disse...

obrigado pelo comentário,
é indescritível quando somos
reconhecidos por pessoas que admiramos taaanto.
beijos e abraços =DDD

N.

Eraldo Paulino disse...

"Todas as coisas são mistérios", canta o poeta e compositor popular cearense Zé Vicente.

Só diante do avesso entendemos o todo, acho.

Bjs do avesso.

Weslley M. Almeida disse...

Fui remetido à definição de Caetano a respeito de São Paulo "Porque és o avesso do avesso do avesso do avesso."
Hoje mais do que nunca nossas identidades são transitórias, heteronímicas (que diga Fernando Pessoa). Este grande poeta da língua portuguesa aos 6 anos de idade inventou seu primeiro outro eu, chamado Chevalier de Pas. Depois surgiram tantos outros, dentre os quais os conhecidos Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Alberto Caeiro.
Bem nossas indefinições ontológicas não atrapalha o ser: o plurifica.

Parabéns pela poesia.

Batom e poesias disse...

Minha amadica Wania Vitória e doutora da poesia, sempre fico feliz com sua visita.

bjs

Batom e poesias disse...

Neto, acho que nem eu entendo mais... :D
bj

Batom e poesias disse...

OhnoT ues, soirátnrmoc sues orodA

bjcas

Batom e poesias disse...

Mirze, ando com tanta saudades tuas.
Bjs

Batom e poesias disse...

Grata Dellone.
Volte mais vezes.

bjs

Batom e poesias disse...

Eraldo,
Você é o mosaico oposto do meu avesso...
:D
Entendeu?

bjs

Batom e poesias disse...

Oi Wesley, citar Fernando Pesssoa para comentar meu humilde poema, muito me honra.
Ser plural é quase que obrigação do poeta, caso contrário, morreremos no mesmo verso.

Muito feliz pela presença!
Abços

Tania regina Contreiras disse...

Nesse vira-e-revira, eu quase encontrei minhas respostas!:-)

Adorei...

Beijos,

Batom e poesias disse...

Feliz por aparecer, Taninha.

bj

Cris de Souza disse...

fragmentos do mistério de um todo, aclarando ares indecifráveis.

beijo, rou rou!

Cris de Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Toninhobira disse...

Por vezes nos transtorna traduzir um no outro.Mas ficou linda sua reflexão poetica.
Carinhoso abraço.
Bom voltar aqui.

Miltextos disse...

Avesso a avessos, contrario o contrário: a poesia não tem meios-tons...

Batom e poesias disse...

Apenas não me reconheço, querida Cris.
bjs, minha linda.

Batom e poesias disse...

Toninhobira, estou feliz que tenha reaparecido.
Grata pelo comentário.

bj

Batom e poesias disse...

A poesia tem uma cor que bem conheço.
Bjs, poetinha.

Anônimo disse...

Meu deus, mas que poema horroroso! Aliás, como todos os que vc escreve. Que clichê, quanto trocadilho, meu deus! O oposto, adverso, diversifico, avesso etc... Quanta bobagem!!!!!!!!!!! Isso jamais foi poesia... Tente ler os grandes poetas e verá que nada disso pode ser encontrado em bons poemas... Trocadilho é coisa de agência publicitária. Mas o seus são tão batidos que nem publicidade ia querer... Agora, seu rosto é bonito. Esqueça poesia, moça. Leia, apenas, mas não faça, pelo amor de deus!