domingo, 19 de dezembro de 2010

3 X 4

Quando não restar mais nada
Em insones e ermas madrugadas
visite-me enfim a deidade poesia


A exausta diva em derrocada
Ainda se [desen]canta
Sem boca para nada...



De ti apenas a lembrança incerta
É certo que houvera na memória
Mais quimeras que história...


Ardil da ilusão
Quanto mais salto alto
Maior o cárcere da solidão.

25 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Rossana, minha querida
Um fio de ouro, com quatro pedras preciosas nele incrustadas...
Identifiquei-me demais com o primeiro poema, em especial, porque ando mergulhada num mar de insônia, sempre esperando que a poesia me visite nas madrugadas...
Enorme abraço, amiga!

AC disse...

Há sempre algo que se (es)vai, há sempre algo que fica, nem que seja a poesia...

Beijo :)

Assis Freitas disse...

poesia a 3 por 4, cada canto e retrato,


beijo

Liene disse...

Há versos que dizem mais que palavras.
Há sentimentos que se mostram muito mais quando se tenta esconder...

Perfeita conjunção!


Um beijo de luz no seu coração

Que a paz esteja sempre contigo!

Flavio Ferrari disse...

Poesia linda ... mas triste.
Mas essa é a face boa da tristeza ...

Desengavetados disse...

"Quando não restar mais nada
Em insones e ermas madrugadas
visite-me enfim a deidade poesia"

Ah! Cá estou! A visitá-la em insones madrugadas...

Bjos!

Andréa de Azevedo.

Batom e poesias disse...

Zélia, querida!
A poesia faz pirraça...
Beijos ♥

Batom e poesias disse...

Verdade, A.C.

Agradeço por vir.
bj

Batom e poesias disse...

Assis,

Foi o que conseguimos fazer...rss
bj

Batom e poesias disse...

Liene,
Agradeço a visita e as palavras carinhosas.
bj

Batom e poesias disse...

Flavito

Momento melancolia...
Mas passa!
bj

Batom e poesias disse...

Andréa querida,

Só você, mesmo!...rss
Que seja muito bem vinda, deidade!

bjca

Mirze Souza disse...

ROSS!

Você é minha deusa! Nunca vi uma deusa em 3X4!

Haikais lindos e melancólicos, característica sua!

Beijos

Mirze

José Antonio Braga Barros disse...

Rossana, obrigado por visitar a mesadopoeta. Adorei o bom gosto, o formato, o estilo e é claro sua poesia e o batom. Este jofo palavra/foto é muito agradável. Parabéns. Volte à mesa sem nenhuma cerimônia, ela é sua! Poetar é um bom verbo!

José Antonio Braga Barros disse...

A palavra corrreta é jogo!

Nilson Barcelli disse...

Adoro a tua poesia. Surpreendes-me e encantas-me com as tuas palavras.
Querida amiga, desejo-te um Natal muito feliz.
Beijos.

Batom e poesias disse...

Mirse,
Sempre generosa ao ler-me.
Feliz!
bj

Batom e poesias disse...

José Antônio
Honrada por vir por aqui.
Bj

Batom e poesias disse...

Nilson,
Eu adoro que adores.

Um ótimo Natal pra ti também, querido!
Bj

Mário Lopes disse...

Na mesa nunca delimitada da poesia, se entorna o desencanto do copo, com que querias brindar à derradeira beleza que se desprende desse acordo com as tuas fraquezas. Não será a tristeza doce que te envenenará esse rio que nasce na garganta e onde a última canção ainda nascerá de beberes a própria sede. Respira mais um pouco e espera pela manhã. Porque é de manhã, com as primeiras aves, que se quebram as imagens em que que a noite que trazias te aprisionou, em retratos de três por quatro.


É imensa a beleza da tua poesia, Rossana!
Beijo carinhoso.

Batom e poesias disse...

Mário

Imensa é tua gentileza e carinho.
Grande beijo

Lara Amaral disse...

Vc canta esses versos? Porque para mim já vieram com melodia! =)

Beijo.

Cris de Souza disse...

retratos dignos de zoom...

Batom e poesias disse...

Larinha, eu (desn)canto...
bjcas

Batom e poesias disse...

ZOOOOOOOOOOOOOOOMMMM, Cris.
bjcas