quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Tempo

imagem do google



Senhor de dias
e eras errantes
Soberano
de séculos  
e de instantes
e majestade
de nossa
imensa
vulnerabilidade
Indubitável
nos impõe
a inevitabilidade
sem alternativas
sem chances
de fazer acordos.

20 comentários:

Celso Mendes disse...

Um tema que não se esgota, até porque não tem fim ou começo. Muito bem explorado aqui: no agreement!
Lembrei de um dos primeiros poemas que escrevi (já faz tempo...rs), que começava assim:

"Tempo
Reduto do infinito
Provedor da vida
Dono da morte"

beijos.

Whesley Fagliari disse...

Querida amiga,

O tempo é intrigante e cutuca o pensamento de muita gente, não é? Nada melhor do que a beleza da poesia para enfeita-lo e descreve-lo lindamente... Assim vc o fez!

Talento indestrutivel ate pelo tempo!

Luz e Paz!

Eraldo Paulino disse...

O tempo é Deus das coisas que não sabemos.

...

:(

Triste com tua distância.

Bjs no batom!

MIRZE disse...

Lindo, minha amiga querida!

O tempo não é assim tão mal. Ganhamos, no mínimo, um nome e uma lápide à favor dele.

Brijos

Mirze

Dilberto L. Rosa disse...

Uma poetisa mentirosa, no melhor estilo do Pessoa em pessoa: há tempos que já fizeste acordo com o tempo (confessa-o!) e Ele te permitiu pará-lo enquanto te permites, mesmo escrevendo tão pouco nos últimos tempos, continuar a escrever simplesmente em para todo o sempre! Abraço e APAREÇA (arranja tempo, vai!)! Bom feriado!

Dilberto L. Rosa disse...

*simplesmente bem para todo o sempre!

byTONHO disse...



Fazia tempo, hein?!

:o)

Batom e poesias disse...

Celso, sou tão grata por não desistir de mim...

Bjs

Batom e poesias disse...

Gratíssima, Wesley!
Faz falta imensa seu carinho, meu amigo.
Bjs

Batom e poesias disse...

Eraldo, a distância é uma dimensão ilusória.
Estou mais perto do que imagina, amadinho.

bj

Batom e poesias disse...

Mirze, perdoe-me a ausência, querida.
Saudades de ocê...
Bjs

Batom e poesias disse...

Dilberto, você é um maluco muito do querido.
Bjs

Batom e poesias disse...

Ai ai ai Tonh0...
As palavras andam fugindo de mim, meu amigo.
Só que agora, resolvi correr atrás delas.

;D

bj♥s

Tania regina Contreiras disse...

Tempo, tempo, tempo, tempo...é um senhor que nos ensina a parar e a correr, às vezes até...a VOAR!
Belo poema, amiga!
Beijos,

Toninhobira disse...

Um belo jogo com as palavras para redefinir esta dificil vulnerabilidade do tempo,senhor da inevitabilidade.Linda criação amiga.Meu abraço de paz e luz.
Bjo.

Wania disse...

Rossana querida!

Quanto mais notamos a presença do tempo, mais ele corre de nós! ;)



Bela poesia. Como sempre, eu gosto muito da tua escrita!

Bjs

Batom e poesias disse...

ô amadica...

Ando tão ausente das tuas aragens que me fazem tanta falta...

Mas voltarei logo.

Adoro teus escritos tb.
bjs

Lourdinha Vilela disse...

Belíssimo!

Batom e poesias disse...

Feliz por vir, Lourdinha.
Mais ainda por gostar.

bjs

NDORETTO disse...

É, sem chance de acordo com o tempo.

Mas ele é bom amigo,também.

Quero que ele ,o tempo, fique por muitos e muitos anos ao nosso lado!