sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

em tudo


imagem do google



Há poesia em tudo
no mundo
Há poesia na calada
da noite
No vão do dia
Há poesia em Deus
e no diabo
Do halo ao rabo
Há poesia no ralo
No fedor
e na fragrância
No bolor
Há poesia no sabor
No afeto
e no desamor
Na opulência
Na falência
Na inadimplência
Na fraudulência
Há poesia
no horror
No medo
Na miséria
e na fome
no despudor
Na ganância
do homem
No riso
na loucura
e no juízo
Na desmesura
e na feiura
Há poesia na beleza
Na decência
no decoro
no choro
Nos vírus e bactérias
Nos encantos
da matéria
Há poesia no imoral
e na nobreza imortal
ah poesia...

3 comentários:

Mateus Medina disse...

Sensacional!

E há mesmo, basta que o poeta esteja atento para "materializa-la".

Desde sentimentos completamente nossos, aos capturados de outras pessoas, de observações do ser humano, da natureza, dos mistérios que nos cercam, da simplicidade de um gesto... ah poesia!!!

Se me permite, me fez lembrar desse meu poema: http://avidaemrabiscos.blogspot.pt/2011/09/poesia-e.html

bjos

Miltextos disse...

ahhá

poesia

em tu
do

mun
do

Tania regina Contreiras disse...


O máximo! :-) Sim, há poesia em tudo, que bom ouvir isso assim, despudoradamente.
Beijos,