quarta-feira, 14 de abril de 2010

hai kai oco



Hoje acordei despoemada
Deserta de inspiração
Amanheci vazia de palavras

Rossana Masiero

16 comentários:

Mirse Maria disse...

Ross, você é linda ,mesmo!

Então, é HAIK OCO.


Adorei!

Beijos

Mirse

Wania disse...

Rossana

Não se preocupe, amanhã já enche...
A sede de poesia é maior!


Um beijo e uma margarida para preencher este vazio temporário!

mirian disse...

Dia raro este..., mas de qualquer forma: bom dia.
mil beijos

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

E inda assim a ti vieram nessas desérticas plagas... ;)

Flavio Ferrari disse...

Quando a inspiração mirra
o cozinheiro árabe
põe o kibe na esfiha

Lara Amaral disse...

A imensidão e aparente calmaria do deserto também nos faz pensar.

Me vi nesse haikai, sempre me encontro na sua poesia.

Beijo.

BAR DO BARDO disse...

Isso comigo é direto - na curva...

Liga não. Passa!

A.S. disse...

Há dias assim... mas o poema surge de imprevisto!

BeijOOO
AL

Geraldo de Barros disse...

e mesmo assim ainda escreve coisas lindas como este poema

=)

beijo
Ge.

tonhOliveira disse...



E OCOrreu mais um poema!

mui LOCO!

beij♥!

Wilson Torres Nanini disse...

Geralmente, um despoema não quer dizer despoesia. Isto se confirma aqui, em que o metapoema opula-se.

Abraço!

vanessacamposrocha disse...

Oi Rossana,
o bom do vazio é que há espaço para ser!
um recadinho: comecei uma coluna no jornal valeparaibano, as sextas no vale viver ou no blog:
www.ovale.com.br (em blogs)
sabado vou no show, espero te encontrar!
um beijo

Vanessa

Maguta Bertolli (Michelle Rodrigues) disse...

...Só que o deserto é cheio de miragens! ;)

Sylvia Araujo disse...

E ainda assim, essa deslumbrância...

Lindo.

Beijoca

Zélia Guardiano disse...

Se quando amanhece despoemada você faz algo assim, imagino, então, quando amanhece poemada...
Lindo!!!
Parabéns!
Um abraço

Batom e poesias disse...

Meus queridos, grata pelo carinho.

É por essa cumplicidade que a poesia resite e volta para a casa.

Amor a todos.
Rossana