terça-feira, 21 de junho de 2011

meio tom



De todas as matizes
do universo
Diluída que sou
serei sempre
algum
quaternário
tom de verde...

22 comentários:

Adriana Karnal disse...

que lindo, verde é cura.

MIRZE disse...

Essa cor combina mesmo com você, Ross!

Em tudo!

Beijos

Mirze

Fouad Talal disse...

ainda há esperança então!
;)
beijo!

carikaturARTE disse...



"Verde que te queremos VER!"

:o)

Celso Mendes disse...

que lindo ser verde! eu queria ser azul, mas acho que morrerei branco, tal como nasci...rs

adorei o poema.

beijo.

Eraldo Paulino disse...

Er...

É a primeira vez que vejo essa cor e não odeio rs

Bjs no batom!

Lara Amaral disse...

E eu de azul, ou de laranja, rs. Tirando os dias que apago de vez.

Beijo.

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog desinformação seletiva. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Batom e poesias disse...

É verdade Adriana.

Verde é cura
porque é equilíbrio
e mistura...

bjs

Batom e poesias disse...

Mirze
eu também acho isso...

Um beijo, amiga.

Batom e poesias disse...

Mininu Fouad

Sempre.

Eu sou uma pessimista esperançosa...
:)
bjs

Batom e poesias disse...

Tonh0

Cá estou, amadurecendo...rss

bjs

Batom e poesias disse...

Celso

Teus versos tem cores que você nem imagina...

bjs

Batom e poesias disse...

Eraldo

Eu sei que você ama.
;)

bjs

Batom e poesias disse...

Larinha,
Tua luz própria impossibilita que tuas cores descore ou apague.

Nem adianta...rss
bj

Batom e poesias disse...

Nayara, já conheço e sigo o blog do Fabrício.

bjs

Nielson Alves disse...

lindo!
sendo assim jamais amadureça seja verde pro sempre que existi em ti

Shuzy disse...

Cheguei a você através do blog do Eraldo. Suas palavras são um encanto!

Batom e poesias disse...

Nielson, se eu pudesse parar o tempo, ficaria pra sempre verdinha..
Fico feliz quando aparece por aqui.

bj

Batom e poesias disse...

Seja muito bem vinda, Shuzy. É um grande prazer recebê-la.

beijinho

Carlos Leite disse...

Bem, é a primeira vez que aqui passo, contudo não consigo deixar de ficar enquietado com a escolha do verde.
Mas, partilho da sua opinião :)
Acho que todo o ser humano é uma cor.
Como personalidades existem cores. Com tons diferentes, outras quase idênticas, mas, cada uma com um espectro bem diferente.
O seu é esperança, liberdade, cura :)
Que pessoa fantástica !
Parabéns pelo seu blog.


Atenciosamente,
Carlos Leite, http://opintordesonhos.blogspot.com

Miltextos disse...

Verde.