segunda-feira, 17 de agosto de 2009

o nome da tristeza

Se tristeza tivesse um nome
Chamaria, por certo "Tempo"
teria entre os nomes "Esperança"
e por sobrenome a "Saudade".

Teria nome de amigos
ao passado, postergados
O nome de um pai num jazigo.
ou de um antigo namorado.

O nome que a tristeza tem
seria um sonho deixado
que a temporada ausentou

Infinitos nomes convêm
a tristeza traz consigo
sempre o nome de alguém...

44 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Ai, ai, Rossana!

Tomara que pemaneçam em liberdade os seus "sonetinhos" (tem gente que gosta de ser humilde - e eu devia seguir o exemplo... ). O texto é pequeno só no "inho" que você marcou, porque é de uma profundidade fora do comum. Há pensares e filosofares e reticências... Eu gostei.

(Ei, quem é a gata da foto?!)

Beijo de boa noite!

Lara Amaral disse...

Com certeza, "sempre o nome de alguém". Adorei, Rossana. Beijos.

Mai disse...

É verdade, Rossana, e sabes bem que o tempo tem uma rota cíclica e traz na memória amigos, amores idos ou não e coisas boas e outras que deveríamos largar, sem apego de ficar, reter...Tudo volta e se não formos atentos e trouxermos o que nos entristece, a tristeza do ontem se atualiza no hoje e tudo se amplia.
E tudo no tempo é sem medida e fica desmesurado como este teu poema que de 'sonetinho' não tem nada, apenas a estética e, como o tempo, condensa o que transborda.

Abraços, amiga.

Batom e poesias disse...

Ai, ai, Prof.

Eu fico feliz que tenha gostado. É importante pra mim sua opinião. De verdade.
A foto sou eu mess...Miauuuu!
bjs

Batom e poesias disse...

E não é Larinha?
Que bom que adorou.
bjcas

Batom e poesias disse...

Mai, querida, Sua percepção me encanta. Gosto muito das tuas observações. De verdade.
Bjs

nina rizzi disse...

oi rossana,

a moça da foto é tu? bela, hein :)

a esperança não devia ter mais que um dia. a saudade devia vir acompanhada de ponte. a solidão... bem, tem todos nossos nomes.

beijo.

Mirse disse...

Lindo demais Rossana!

O Tempo realmente arrasta a tristeza e vai dando nomes ao que acontece.

Belíssimo!

Parabens, LINda Rossana!

Beijos
Mirse

T@CITO/XANADU disse...

Também acabo de escrever algo sobre o tempo lá no xanadu/poesias. Saudades e tristezas sempre estão caminhando juntas com o tempo. Belos versos
Parabéns!
Tácito

PS - Vou deixar para você um pouco do que sinto sobre tristeza e saudades - P A Z.

TEMPO

Atente-se para o tempo
Ele traz em si a cura
Para os males da alma
Tantos e Tais
Presentes e passados.

A dor se desfaz
Sem sobressaltos
A alma se desmancha
Como fotos antigas
Não tem pressa as lembranças.

A memória guarda
A solidão recorda
O calendário é para lembrar
Que apenas existiu e,
Anotar meus passos e saudades.

Leva tempo, leva tempo
Mas há de passar
Não cobro, Não reclamo
Me ponho a tua mercê
Na saudade sou teu servo.

Pensei...
Queria pensar...
...Não devia.

T@CITO/XANADU

Mário Lopes disse...

É por isto que te somos fiéis (embora o seja há pouco tempo, sinto-me como se o fosse sempre), porque nos dás a beber a sombra da tua sede que é a nossa também, mais suavizada, que nos apazigua, que nos acalma, agora chamada tristeza e que tem vários nomes, dizes tu no teu poema tão lindo. E ela nasce porque temos o corpo que temos mas o coração desmesurado, querendo o que não pode a vida, não vendo que não podemos quase nada. A vida deixa-nos tão pouco espaço para a impedir. Por isso é nessa vastidão que nasce o rio da tristeza. E com ele estão os seus nomes, os seus afluentes, sempre o nome de alguém, como tu dizes com doçura, como se as tuas palavras fossem suavemente empurradas pelo vento do tempo e nos levassem a voar por cima das casas e dos campos e das árvores, de encontro ao sol, feitos a ave que todos gostaríamos de ser um dia, à procura do mar da nossa infância.


Menos tristes, nós, os que nos banhamos nos teus sonetos de água livre. É menos triste quando estamos acompanhados.
Beijo.

Batom e poesias disse...

A saudade devia sim, vir acompanhada de pontes. Adorei isso, Nina.

Quanto a mim, são as maravilhas do photoshop... (risos)

bjs querida.

Batom e poesias disse...

Mirse,
É que a gente dando nomes, parece mais compreensível. Não que adiante muito...

Muito grata, minha amiga.
beijão

Batom e poesias disse...

"A alma se desmancha
Como fotos antigas
Não tem pressa as lembranças".

É verdade, Tácito.
Belíssimo poema!

Grata
Beijo

Batom e poesias disse...

Me sinto acompanhada pelas tuas palavras, querido Mário.

E portanto, sigo menos triste.
Muitíssimo grata pelo texto.

Beijo na alma.

Estela disse...

Adorei este "sonetinho livre". Livre como o pensamento.
Bjs.

Stella Tavares disse...

Sou apaixonada pelo tempo e como você, leio vários nomes no seu passar. Um lindo poema. Desses de encher os olhos e preencher nossas almas. Parabéns!
Bjos.

Batom e poesias disse...

Livre como o pensamento.
Gosto de pensar que seja assim Estela.
Que bom que visitou-me.
beijos

Batom e poesias disse...

Obrigada Stella.
O tempo tem mesmo vários nomes, assim como as lembranças...

Feliz por ter gostado.

Beijão

Mai disse...

Oi, Rossana eu sempre volto Sou surpreendente, é? Mas sou surpreendentemente louca, né não?
Mas não tenho respostas, apenas perguntas em minha MAI_êutica tupiniquim...E gostei do recorte que fizeste, creia.
Talvez um dia eu encontre o coração das coisas e quem sabe eu ponha um outro junto do meu e terei dois - Um real e um simulacro...
O tempo, esse que falaste aqui, é um dos exemplos de que falei no 'mundos-e-peles'.
Um tempo é o real e o outro, o simulacro, é o tempo da memória...

Ei, Rossana, na boa, amiga, não me leva muito a sério porque eu, mais endoido do que normatizo ou normalizo.

Beijos e muito, muito grata.

O mar me encanta completamente... disse...

Olá,querida.
Vim agradecer a gentil visita.
Gosto do seu cantinho.
Temas fortes, precisos,
e altamente reflexivos.
Parabéns.

Beijinho

Gloria

Tomei a liberdade de juntar-me aos
seus seguidores, para acompanha-lo
mais de perto. Caso queira, junte-se aos meus,
ficarei honrada.

Batom e poesias disse...

Mai, surpreendente em todos os ótimos sentidos.

Você sabe, menina.
Um brinde à loucura!
+bjs

Batom e poesias disse...

Oi Glória.

Grata pelo comentário e já estou te seguindo por esses caminhos blogosféricos onde os sonhos não se limitam.

bjs querida

Tata disse...

Perfeito!
Só tenho a dizer perfeito!

Saudade sempre tem uma tristeza embutida!

bjinhos

Anônimo disse...

Ei querida!!

O blog "O que elas estão lendo!?" está com sorteio! Como você é leitora de uma de nossas seguidoras, viemos aqui te contar!

Para participar, basta nos visitar e deixar um recado dizendo: quero participar!

Beijos
Equipe "O que elas estão lendo!?"
www.elasestaolendo.blogspot.com

Batom e poesias disse...

Oi Tatá.
Obrigada querida, pela visita e comentário.
Bjs

Batom e poesias disse...

Ei Anônimo!
Já fui lá e parabenizo pelo interessante blog.
Eu já estou seguindo e pretendo em breve participar!
Adorei a dica!
bjs

tossan® disse...

Escreves não só o hoje como o sempre e muito bem! Quantos nomes teria a tristeza? Beijo

Amiga do Cafa ( Celamar ) disse...

Tristeza. Seria um mal necessário ? Tristeza para refletir. Mudar. Recomeçar.
Como sempre bela poesia.
Beijo !

Batom e poesias disse...

Tantos nomes, Tossan. Tantos...
Grata por vir e comentar.
bjs

Batom e poesias disse...

Oi Amiga.
Bom dia!
Tristeza nunca é boa. Melancolia paralisa.
Acho que às vezes, a raiva é mais proveitosa se falarmos de "mal necessário".

Novos episódio do Cafa? Vou correndo conferir.
bjs

Cavaleiro dos Dragões disse...

Fazia tempo que nao desfrutava do seu poetar...
O tilintar dos vocábulos de ouro faz muito bem para alma...
um beijo no seu coração e parabéns pelos textos
seu fã

Layara disse...

Lembranças do tempo, trazem sempre um Nome que nos marca como tatuagem a Alma.

Lindas Letras!

Um beijo Lilás!

ótimo dia!


(gostei desse espaço de sentimentos e lembranças, voltarei, então...)

Mário Lopes disse...

Perdoa-me, minha querida Rossana, por te ocupar mais um pouco do teu espaço, mas hoje, 19 de Agosto (1936), faz anos que foi assassinado um dos maiores poetas da humanidade, Federico Garcia Lorca. E como o tema que escolheste é o dos vários nomes da tristeza, a ti poeta da vida (como te chamou muito bem, João Monge), passo dois poemas desse homem imortal (com tradução de outro enorme poeta, Eugénio de Andrade):


MEIA-LUA

Pela água vai a lua.
Como o céu está tranquilo!
Vai ceifando lentamente
o tremor velho do rio,
enquanto um ramo jovem
a toma por um espelhinho.

CANÇÃO

Se tu ouvisses
o loendro amargo chorar,
que farias, meu amor?
Suspirar!

Se tu sentisses a luz
chamar-te quando se vai,
que farias, meu amor?
Lembrar-me-ia do mar.

Se eu um dia te dissesse
-amo-te- no meu olival,
que farias, meu amor?
Cravaria este punhal!


Outro beijo na alma, para ti.

Batom e poesias disse...

Ei Zé! Cavaleiro valente e cavalheiro gentil, eu é que andava sentindo tua falta por aqui.
Saudade
bjs

Batom e poesias disse...

Oi Layara, fui conhecer tua casa e gostei muito. Como Djavan, me encantei com a cor lilás...
Bem vinda.
bjs

Batom e poesias disse...

Grande lembrança Mário!

Garcia Lorca é realmente dos grandes. Linda a tradução de outro
não menor.

Muitíssimo obrigada pelo presente.
bjs na alma

Ariana disse...

Bastante real a sua poesia. Realmente, tristeza sempre tem por trás o nome de alguém...

Uma ótima quinta pra você!

Beijos

Batom e poesias disse...

Grata Ariana, pelo comentário.
Ótima quinta também.'
bjs

Cadinho RoCo disse...

Na tristeza a ânsia de alguma identidade.
Cadinho RoCo

Batom e poesias disse...

Muitas ânsias, Cadinho.
Grata pela visita.
Bjs

Solange Maia disse...

Rossana,

você escreve tão com a alma, que te ler é quase te invadir...

que palavras sentidas...

me emocionaram, viu ?

beijo carinhoso

Batom e poesias disse...

Grata Solange.

Sou tão fã dos teus textos, que tuas palavras são muito importante para mim. De verdade.

Bjs

Flavio Ferrari disse...

Ah ... bela poeta
tristeza mesmo
é viver como um pateta
sorriso a esmo
coração sem meta

Batom e poesias disse...

Já estava com saudades Flavio.
bjcas