quinta-feira, 1 de outubro de 2009

abatimento


Indigna já não levito
Em lástimas estréio
meu alforje de farrapos
Eu ardo como ardem
as chagas tatuadas
Latejo e inflamo
e lambo as minhas
feridas
Perpetuo a mágoa
cultivando cicatrizes
Desprovida de alma
o corpo não se acalma
E suspensa em dores
Dissipo solitária
Um singelo arcanjo
exausto e abatido...

38 comentários:

tonhOliveira disse...

Desabou!

Ufa!

Beijos!

Lara Amaral disse...

Minha nossa, vc é forte com as palavras, rasga sem dó. E eu gosto muito daqui. Beijos carinhosos.

Ariana disse...

"Um singelo anjo exausto e abatido"...
Combinou perfeitamente este final com os versos acima... Dá pra sentir de tudo deles: dor, cansaço, solidão, nostalgia, enfim, emoções... o que não significa que sejam emoções pesadas, pois é na tristeza e na solidão que nos purificamos.

Beijos, Rossana

R.Vinicius disse...

Intenso! Gosto dos seus poemas.

Obs: Quanto tempo! Fiz um novo Blog e aproveito para convidá-la a conhecer (Submerso). Abraço.

Henrique Pimenta disse...

...
meu alforje de farrapos
Eu ardo como ardem
as chagas tatuadas
...
Perpetuo a mágoa
cultivando cicatrizes
...
Dissipo solitária
Um singelo arcanjo
exausto e abatido...

Ross, com essas passagens a senhorita Metáfora nem precisa tomar algo para ficar altinha. Muito bom.
Merece figurar numa antologia.
Parabéns, cara!

glória disse...

Rossana, tuas palavras ardem e deixam riscos de sentimentos à flor da pele. Só que poesia não é apenas devaneio, é trabalho de artífice, de cuidado com a palavra. Teu poema é tâo alma vasta:

"Desprovida de alma.o corpo não se acalma"

Isso apenas me evoca Viviane Mosé quando diz: "Lucidez custa os olhos da cara"

bjs moça querida!

Miltextos disse...

Antológica... lógica?

Mai disse...

Perfeito texto com a descrição poética das dilacerações da alma mas para sarar é preciso acalmar e parar de lamber a ferida.
Você é mesmo intensa, Rossana e escreve prá mais de cem.
Beijos e bom final de semana.

Mirse Maria disse...

Oi Rossana!

Depois do lindo níver, não gosto de ver minha amiga abatida, nostalgica e coisa e tal. Deixe isso para quem de direito como eu, tem motivos.

Mesmo assim ou talvez por isso, um belíssimo poema ! Desses de dar inveja em quem tem esse tipo de sentimento.

Eu te admiro.

Beijos

Mirse

Daniel disse...

Perpetuar a mágoa.

Já fiz isso muitas vezes. Costumo absorver as coisas ruins. E isso faz um mal do cão, mas cada ser humano é como é.

Escreves bem.
Daniel

Batom e poesias disse...

Já em pé novamente, TonhO.
Até desabar de novo...rss
É assim mesmo, né?

Bjs

Batom e poesias disse...

Sei que minha canetinha é vezes faca afiada, Larinha, mas eu não sei fazer diferente...
Ainda bem que gosta.
bjs

Batom e poesias disse...

Ariana, espero sair bem purificada dessa catarse...rss
Bom quando se faz perceber todas as emoções que sentimos ao escrever.
Um beijo

Batom e poesias disse...

Oi Vinícius.
Vou lá conhecer sim.
Grata pela visista, já estava com saudades.
bjs

Batom e poesias disse...

Henrique
Vindas de você - meu mais querido e talentoso sonetista - essas palavras me emocionam.

Você é o "Cara", Prof.
bjs

Batom e poesias disse...

Glória,
Conheço muito pouco da Viviane Mose, mas o que li (no Google, confesso) é intenso, na veia, e me agradaou muito.
Grata pelos comentários, querida.
bjs

Batom e poesias disse...

Miltextos,
Mil lógicas e mil primaveras...
bj

Batom e poesias disse...

Mai,
Linda Mai...
Escrever pra mais de cem é muito bom.
beijão

Batom e poesias disse...

Mirse,
Você está coberta de razão, minha amiga, mas eu sou chegada num drama... rss

Mas vale a pena, por um poema, não é?

Sou grata pelo tanto de carinho. Te adoro.
bjs

Batom e poesias disse...

Daniel,
Faço sempre.

Mas depois de feito o poema
me refaço...

Grata pelo comentário.
bjs

Adriana Karnal disse...

Essa imagem da dor transformada em arcanjo é linda rossana, tens a capacidade de transmutar e isso é demais!

Wilson Torres Nanini disse...

Adorei as permutações entre prazer e dor, as transfigurações e tudo o mais! Está sendo uma delícia descobrir sua poesia!

Batom e poesias disse...

Linda é você, Adriana, e sua sensibilidade.
Bjs

Mário Lopes disse...

Querida Rossana,


És alquimista da dor, alquimista da palavra, lavando-se nas águas salgadas e doces das lágrimas e do sangue, densas e escuras, procurando sempre a luz aprisionada que te fugiu da alma, porque sabes que a encontrando voltarás a arder e esse é o único caminho para te elevares da névoa, desses restos de sol adormecido no colo da terra, em que o grito do anjo se ouvirá e gravado para sempre a fogo na pedra mais sagrada do tempo, o teu poema viverá!


A beleza da tua poesia, parida da dor intensa da procura, é como o grito que só o silêncio liberta ou como o fio de água pura que rompe a pedra mais dura. Só o coração pode ser o seu destino. E cantar essa alegria, que é o seu nascimento.


Beijo de luz.

Amiga do Cafa ( Celamar ) disse...

É preciso lamber as feridas....Existe um Q de redenção em quase tudo isso.
Sua poesia está linda demais. Profunda. Bela. Com palavras escolhidas com cuidado.
O bom é que depois de lambê-las, renascemos mais belas, das cinzas...
Bom fim de semana !

Dilberto L. Rosa disse...

Rossana, és poetisa! Só falo isso para quem merece, porque há tanta dita "poesia" neste mundo virtual... Mas a tua é autêntica, cheia de sons, ritmos e sntimentos... Parabéns! Gostei muito de tudo que li e, brevemente, linco-te nos meus Morcegos! Grande abraço!

P.S.: muito boas as associações de imagens aos textos teus... Gostei muito, por exemplo, da boa e tenebrosa lembrança de Alex abaixo...

Batom e poesias disse...

Wilson,
Para mim é uma honra que esteja gostando.
Muito grata.
bjs

Batom e poesias disse...

Mário,
As vezes tenho medo de como lê certeiro a minha alma.
Me sinto transparente...
Gosto muito dos teus comentários.
bjs

Batom e poesias disse...

Amiga Celamar,
Escrever é mesmo uma redenção.
Gosto de achar que sou resiliente.
Bjs

Batom e poesias disse...

Dilberto
Passei pela tua casa e adorei a listagem dos filmes. Confesso que alguns não assisti e outros gostaria de ver novamente. Grande homenagem ao Moacy. Sou fiel seguidora do Balaio Vermelho e agora do Morcego.

Muito me honra ser "lincada" no teu blog e sou grata pelo elogio.

bjs

Wania disse...

Boooom diiia, Rossana!

A dor, infelizmente, sabe escrever bela poesia.
Tuas palavras abatem, mas também rebatem!


Bonito o teu espaço, quanta sensibilidade aflora aqui.
Linda a tua escrita e ainda mais, és cantora! Lindos dons...

Vou te acompanhar nesta tua viagem poética e espero ser boa companhia!

Bj carinhoso pra ti


PS: Obrigada por me seguir, me senti muito honrada com a tua presença no meu cantinho.

Batom e poesias disse...

Bem vinda Wania!
Gostei muito do seu blog e tenho certeza de que será uma excelente companhia nessa nossa jornada poética pela blogosfera.
bjs

DANIZINHA disse...

Muito legal...delicado, tocante.

beijos

Hammelinn disse...

todo muy lindo amiga !!!!

gracias x pasar x mi blog

un besoooooooooooooo


Fede

Montevideo - Uruguay

Adriana Godoy disse...

Vim aqui algumas vezes e não deixei comentário. Muito bom o seu blog em todos os sentidos. Andei lendo mais alguns poemas e realmente valem a pena. beijo.

Batom e poesias disse...

Danizinha,
Valeu por ter vindo e que bom que gostou.'
bjs

Batom e poesias disse...

Fede,
Eu que agradeço meu amigo.
Fico feliz pela visita.
Bj

Batom e poesias disse...

Adriana,
Fico feliz que tenha vindo comentado. Gosto muito do que escreve também.
bj