sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Vai...





Vai poetinha
Vai para sua Pasárgada
Vai ser feliz
meu menino
Que eu
já não tenho mais asas
para migrar ao seu lado

Meu tempo já foi o tempo
E já não sou dona de mim

E quando eu estiver mais triste
mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar

Parto em busca
da sua elegia
Você será eternamente
a senha
da minha poesia.

27 comentários:

Flavio Ferrari disse...

Bons tempos esse em que passava os fins de semana em Passárgada...
Eu era super bem relacionado na cidade e as garotas me adoravam.
Podia escolher qualquer uma ...
Mas dei bandeira ....

BAR DO BARDO disse...

Eu amo o Manuel e dou bandeira....

Mai disse...

Liberar, deixar ir... Poema com Bandeira e bandeira.
Beijos, querida

Batom e poesias disse...

Flavio

Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização...

bj

Batom e poesias disse...

Eu também, Prof.
bj

Batom e poesias disse...

Mai

Você é muito esperta.
Dei bandeira?
hehe

bjca

Lara Amaral disse...

A Pasárgada do amigo Bandeira... Todos que escrevemos estamos no caminho para ela.

Que lindo, Ross, muito sensível seu poema!

Beijooos!

Eraldo Paulino disse...

O amor pra ser amor de verdade precisa passar pelo rito de passagem do deixar ir, sempre que o amor não quiser ser embrutecido com os ares de uma prisão.

As vezes a melhor forma de dizer vem é dizer vai...

Me sinto muito bem aqui.

Bjs no batom!

Moacy Cirne disse...

Bela homenagem a Bandeira
e que, curiosamente,
de forma indireta,
começa homenageando Vinicius
(afinal, o parceiro de Tom sempre
foi conhecido, carinhosamente, como
"poetinha").

Um beijo.

Wania disse...

Doce Rossana

Lembrei-me de uma frase que diz mais ou menos assim: "Tudo que amo deixo livre, se voltar foi porque conquistei, se não é porque nunca as possuí"... infelizmente desconheço a autoria!

Agora, ir para Pasárgada onde tem tudo...não sei não... acho que nem eu voltaria!!!!



Lindo, como sempre!
Bjão

PS: este teu post acho que responde o meu!

T@CITO/XANADU disse...

Vou-me embora para o bar do Zé
Lá não sou amigo do rei
Mas tenho muitos conhecidos
E tenho os sonhos que quero
Com a mulher que eu sempre amei
Vou-me embora para o bar do Zé.

Renata de Aragão Lopes disse...

"E quando eu estiver mais triste
mas triste de não ter jeito"

Que lindo isso!
Saudade de você! : )

Beijo,
doce de lira

Mirse Maria disse...

Quanta sensibilidade e beleza poética em seu poema, Rossana!

Traz Manoel de Barros, Bandeira, Vinícius e todos os poetas nas entrelinhas!

Maravilhoso!

Beijos
Mirse

Lai Paiva disse...

Achei lindo, porque eu me encontrei em "E quando eu estiver mais triste
mas triste de não ter jeito"... Bjs

Batom e poesias disse...

Larinha,
Pasárgada, Utopia, Shangrillá...
Estamos sempre querendo encontrar um lugar onde exista o bom e o bem...
Tomara exista!
bjca

Batom e poesias disse...

Então vá, mas volte Eraldo.

beijos

Batom e poesias disse...

Moacy,
É uma grande honra essa sua visita.
Sempre dou uma passadinha no "Balaio Porreta".

Pudesse, eu homenagearia todos os poetas, que são guerreiros da alma e tem como arma suas "penas".

Beijo

Batom e poesias disse...

Tácito

Adorei o poema, mas ainda bem que o Bandeira não conheceu o Zé, senão ele nem teria escrito esta 'pérola'.

Que bom que apareceu por aqui.
volte sempre.
bjs

Batom e poesias disse...

Renata,
Que saudade da sua doçura.
Esse verso do Bandeira é mesmo lindo.
bjs

Batom e poesias disse...

Ah Mirse...

Os "poetinhas" são maravilhosos.
Que bom que temos esses gigantes para nos deleitar.

bjs amiga.

Batom e poesias disse...

Lai

Já dizia outro poetinha (Vinícius):

"Tristeza não tem fim
Felicidade, sim...

Bjcas

Lorena Lima disse...

Nossa que bacana seu blog, adorei!!!
Já estou seguindo!
Fique a vontade pra seguir o meu:
http://loreniitaahh.blogspot.com/

Um abraço carioca,
Lorena Lima

Batom e poesias disse...

Vou lá conhecer Lorena.
Grata por vir por aqui e comentar.

bjs

Miltextos disse...

Vim... Fui. Não fui. Fui. Meu pai foi à guerra. Foi. Não foi. Foi. Vim.

mirian disse...

oi meu bem

adorei tudo, mas que show:
"..já não tenho mais asas
para migrar ao seu lado"

bjs

Batom e poesias disse...

Mil textos, mil idas e voltas, mil guerras, mil poemas...
Eternamente.
bj♥

Batom e poesias disse...

Miriam,
As asinhas foram cortadas..rss
bjs, miga.