sábado, 20 de março de 2010

Contradições


Não cometo mais
o despautério
[como dizia a minha avó]
de  almejar-te
incondicionalmente
Teu coração é muralha
intransponível
Que escolho ignorar
a padecer de saudade
eternamente
Mas profiro sentenças
vingativas
Eu vocifero maldições
contra o teu pouco querer
Proclamo tua crueldade
Desafio a desfaçatez
com que me ignora
Te afronto
Sou eu apenas
alma despeitada
E a despeito de tanto desamor
Ainda te dedico
os meus poemas...

28 comentários:

Leonardo B. disse...

[mesmo depois do mundo desarrumado, o nosso, mais interior, pede para se mover... e move-se!]

um imenso abraço, Rossana

Leonardo B.

Léo Santos disse...

De que cara antipático tu tá falando? Belo poema! Parabéns, tu entende mesmo do babado!

Um abraço!

Zenilda Lua disse...


Tua poesia é certeira,própria, inquieta, imita o amor,estilhaça a rispidez das tardes quietas.
E eu que já sou tão fã, fico desejosa. Querendo saber escrever versos congruentes igual você.Como não consigo, sento na varanda da saudade e dou de picotar retalhos sonoros (como se fossem tua voz) para pregar nos meus bordados.

Cheiros demorosos de amô maior.
Z.

Lara Amaral disse...

Um dos paradoxos de amar, caímos em infinitos...

Beijo, querida, bom fim de semana.

Mirse Maria disse...

Amei Ross!

Esses caras doidos, querem acabar com nosso ego. Enquanto vopcê e eu formos vivas e pudemos desabafar em poemas como este, porque não?

Um poema visceral!

Beijos, querida!
Mirse

j. monge disse...

linda perdição.
beijo!

Wania disse...

Rossana

Quem entende um coração? Eles tem vontade própria... depois nós é que levamos a fama!
Eu sugiro uma reorganização da hierarquia dos órgãos, quem sabe o cérebro comanda?...rsrsrs!
Por acaso eu me contradisse?


Bjão, amiga!

Anônimo disse...

verdade, mesmo...
quem entende o coração que ama..
o amor é: o nosso tormento, o nosso deslumbramento...
Grandioso
Perfeito
amor é: (fascinação, encanto, doçura, aflição, tortura, desgraça)...
Bom domingo
Lu Silva

Ribeiro Pedreira disse...

"porque és o avesso do avesso do avesso do avesso"

Belo poema, Rossana

tonhOliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tonhOliveira disse...



Contradições não somam!

Te(ns)imosias...

"Quando o degelo chegar
o calor vai te abraçar." (EU)

Be:)os

A.S. disse...

Cada silaba de um poema é uma aventura, é uma bela flor silvestre que nasce junto de um abismo...


BeijOOO
AL

mirian disse...

Maravilhoso !!!!

Mil beijos

José Viana Filho disse...

Amar e gostar da nisso: contradições, paradoxos!!!

BElo poema!!!

bjs e Boa semana!!!

Batom e poesias disse...

Leonardo,
movemo-nos para não perecer.
bj

Léo,
Nem tudo o que escrevo é de mim, rapaz. As vezes eu invento um "eu lírico" para chorar umas pitangas.
bj

Minha Zê
Você picota os retalhos sonoros com uma boniteza que jamais vi.
Tô com sodade frô de alfazema.
bj

Batom e poesias disse...

Larinha
Amar é um disparate se não for com o pacote inteiro.Até o infinito!

bjs,amiga

Batom e poesias disse...

Abaixo esses caras doidos, Mirse!
Um beijo, querida amiga!

Batom e poesias disse...

João,
E por falar em saudade, onde anda você, poeta?
bj

Batom e poesias disse...

Wania,
Acho que os cardiologistas não vão ficar felizes com você, doutora.
Melhor deixar como está... hehehe
bjca

Batom e poesias disse...

Lu,
Eu fico feliz quando vem e comenta.
Grata e bjs

Batom e poesias disse...

Ribeiro,
Eu sou...
E isso é só o começo.
bjs

Batom e poesias disse...

OBA!
Que seja antes do inverno, TonhO!

Ah! Sou teimosinha, mesmo... hehe
bj

Batom e poesias disse...

Albino,
Que lindo comentário!
Grata por vir por aqui.
bj

Batom e poesias disse...

Miriam
espetáááááculo!!!!

bjs

Batom e poesias disse...

José Viana
Mas sem amor fica tudo tão sem graça...

bj

Desengavetados disse...

De tudo que li...ahnm sei que já passou um tempo mas tive vontade de comentar nessa poesia. Coincidentemente é o que vivo no momento
"Teu coração é muralha
intransponível
Que escolho ignorar
a padecer de saudade
eternamente...
Sou eu apenas
alma despeitada
E a despeito de tanto desamor
Ainda te dedico
os meus poemas... "

Ah, Rossana! Não sabe o quanto esse poema parece comigo. rs

Lindo, forte, insistente na dor e na recuperação que só o tempo pode fazer valer.
Beijos!]
Andréa.

BAR DO BARDO disse...

Persista, jovem!

Sylvia Araujo disse...

Esse me trouxe na cara um sorriso de lado. Incrível!

beijoca