quinta-feira, 7 de maio de 2009

De você


De você eu queria mesmo
a esperança ainda que ilusória
de um julho quente
de um ano qualquer
irrelevante
pois que por mais ausente
que estivesse
e distante
a poesia de um futuro
me aqueceria
a alma no presente.

8 comentários:

glória disse...

é mesmo Rossana, vivemos dessas marcações de promissores dias quentes em nossos calendários afetivos. Precisamos de doses benfazejas de futuro para que se acalme o presente. Lindo o que você escreve, tuas passagens no Linhas me deixam contente. bj

Whesley Fagliari dos Santos disse...

Linda amiga,

Que delícia a homenagem que vc me fez ainda agora lá no Sofia... Saiba que me deixaste profundamente emocionado, viu? Simplesmente lindo demais... Adorei! E tb fui feliz. Agora. Muito obrigado!

Saiba que este seu poema, como todos os outros, tb me enche de cor e me deixa quentinho de tão lindo e belo...

Paz e luz!

Com carinho,
Whesley

Amiga do Cafa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amiga do Cafa disse...

Linda poesia!
Precisamos da esperança e da ilusão. Elas colorem a nossa vida e dão um brilho todo especial.
Como dizia Gonzaguinha : " A vida é um doce ilusão..."
E que no seu inverno,se faça verão.

Ah sim....fique certa de que sou AMIGA,sim. Mulherzinha !
E o Cafa existe.
Ótimo final de semana.

j. monge disse...

Bonito de mais para não ser presente.

Beijo!

O Profeta disse...

As andorinhas do Mar chegaram
Com alegria tatuada nas penas refulgentes
Soltam chilreados estridentes
Dançam no azul, rodopiam contentes

A maresia adormeceu na areia
O mar transformou-se em espelho de água
Uma nuvem mirou-se nele
Verteu uma última gota de mágoa


Bom fim de semana


Doce beijo

Anônimo disse...

Adorei, mais ainda os pés. SHM

Caleidoscópio disse...

Ah... Gostei muito, mesmo.

Pode fazer citação por lá?

=)