sexta-feira, 10 de julho de 2009

perdas

É tão piegas o desejo que eu tenho Tão leviano meu louco querer Que quanto mais contido eu contenho Toda perdida sinto-me morrer De tão doente agito-me cansada E desisto assim, covardemente. Entrego os meus sonhos ao passado Não resisto e choro amargamente Com tanto a perder e o medo amiúde. Sofro ante a impotência da saudade Desvanece perante o meu silêncio Morrendo um pouco de profunda dor Lado a lado com minha juventude Vejo ir embora o meu único amor...

19 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Assim não vale, Ross, aumentando a concorrência e, pior, escondendo o ouro!

Tô de mal!

Batom e poesias disse...

Teus sonetos me inspiraram Prof. Pimenta!
Os meus são só de brincadeira.
Os teus são coisa séria.
bjcas

BAR DO BARDO disse...

Tô de bem!

Amiga do Cafa disse...

Desejos nunca são piegas.
Adoro sua poesia !
È sempre um prazer passar por aqui
e ler tão belas rimas.
Perder o único amor é doloroso....
Bom final de semana !

Batom e poesias disse...

Que bom que gosta Amiga do Cafa.
Também adoro ler teus textos.
Bom fim de semana procê também!
bjs

R.Vinicius disse...

Oi.

Sonetos. "Dobra o verso e guarda." O desejo lá está. "Que o amor permaneça." E nos versos a rima do sentir. Ótimo final de semana.

Abraço,
R.Vinicius

Batom e poesias disse...

Que lindo Vinícius!
Obrigada pela visita.
Um beijo grande!

Stella Tavares disse...

Um belo post! Da mais bela e sensível poesia. Parabéns pelo poema, parabéns pelo blog! Adoro vir aqui. Bjos.

Mário Lopes disse...

Na juventude, ai de nós se não dermos ouvidos à voz dos nossos sentidos e se no amor, em vez de de nos contemplarmos contestando, não nos apaixonarmos intervindo (como escreveu António Botto). A Rossana deu-nos conta disto, só que em pura filigrana de poeta ourives. Muito lindo este seu triste canto.

Beijo

Batom e poesias disse...

Obrigada stella. Eu é que gosto quando vem por aqui.

Volte sempre.
bjs

Batom e poesias disse...

Querido Mário
Muitas vezes, por um poema, um soneto ou um verso, nos inflingimos dores, por pura paixão pela poesia.
Ainda assim eu adoro seu jeito de interpretar meus devaneios.
Obrigada por vir.
bjs no teu coração

Renata de Aragão Lopes disse...

Único, não...
Amores, há muitos na vida.
O verdadeiro não parte! : )
Um beijo.

Batom e poesias disse...

Talvez tenha razão, Renata.
Mas "o poeta é um fingidor"...
Obrigado pela visita.
beijinhos

j. monge disse...

Acabadinho de chegar do Alentejo dou de caras com um soneto teu.
É por estas coincidências que eu acredito que a Terra é redonda.

Beijo!

Batom e poesias disse...

É verdade João!
Passei pelo "Versalhadas"agorinha e adorei o que encontrei lá.
Gratíssima pela visita.
bjs

Chris disse...

Assim se "sonetiza" - parabéns.
Abraço
Chris

Batom e poesias disse...

Obrigada Chris.
Volte mais vezes.
bjs

R.Vinicius disse...

Oi. Tudo bem? Eu vim (e me perdoe se for algo ruim), mas aqui estou para lhe convidar, além de saber como você está. Vim lhe convidar para ler o primeiro post do Romance que estou iniciando. Já está lá no Folhas Avulsas. Ótima noite.

Abraço,
R.Vinicius

Batom e poesias disse...

Estarei lá no Folhas, Vinícius.
bjs