quarta-feira, 15 de julho de 2009

o dia

Quero a poesia de qualquer maneira com cheiro de tempo poeira e ventania Quero o poema alvoroçando a noite Quero a poesia avassalando o dia E quero o poeta que já não sei mais se o quero mesmo ou só tua elegia Saberei somente ao chegar a hora de encontrá-lo Olhos frente a frente E enfim será então o dia insigne da minha vida Será o dia de rever a mim E nesse dia vingarei os sonhos Compensarei desejos Indenizarei saudades Dissiparei pegadas dos caminhos que viemos E desse dia em diante decretarei o perdão eterno pelas escolhas que fizemos.

22 comentários:

cristinasiqueira disse...

Oi minha linda ,
Dissolva-se em perdão eterno que o Amor será.
Gostei desse teu jeito afogueado de dizer.

Com carinho,

Cris

Batom e poesias disse...

Cristina que saudades!
Bom vê-la por aqui de novo!
bjs

BAR DO BARDO disse...

tomara!

bom texto!

Batom e poesias disse...

É?
Grata Pimenta!
bjs

Flavio Ferrari disse...

A poetisa ou sua elegia
Na dúvida
Leria e comeria

(sorry, mas não seu para evitar)

Mário Lopes disse...

Então que o desejo do poeta nesse encontro de olhos frente a frente se realize, que o sol nasça dentro dele, que a luz beba devagar, e que depois arda, que seja o próprio ar antes que a manhã acabe.
Lindíssimo o seu poema, Rossana.

Beijo.

Batom e poesias disse...

Entendo Fávio...rss
bjs

Batom e poesias disse...

Lindo é o seu comentário Mário.
Gratíssima.
bjs

Simples Assim... disse...

Rossana... Lendo o comentário que vc me deixou e depois o texto que vc postou sobre transplante, uma pergunta não me saía da cabeça: O que será mesmo um grande gesto?

Vc fala, em seu comentário, da grandeza do meu gesto e da simplicidade do seu (atender meu pedido) e eu fico pensando se um grande gesto é fazer o que está a nosso alcance por uma pessoa que amamos ou a verdadeira grandeza está mesmo na generosidade de atender um pedido de uma total estranha?

Sabe de uma coisa? Doar uma parte de carne não é tão complicado assim, o difícil é doar um pedacinho da nossa alma. Vc abriu seu coração pra mim e eu estou aqui com a sensação de que nenhuma palavra que eu escrever aqui vai te dar uma ideia do quanto isso significou pra mim. Então, vou ser simples e "dizer": O-bri-ga-da.

Mirse disse...

Muito lindo, Rossana!

Não quero tirar suas esperanças, e espero que se materialize o grande encontro: frente à frente.

Mas poetas....?!

E desse dia em diante
decretarei o perdão
eterno
pelas escolhas
que fizemos.

Ao perdão dve-se a eternidade.
Ao amor, o brinde e as susrpresas que traz
à você, poeta, aas maravilhas de incontáveis sonhos.

Parabéns!

Beijos

Mirse

j. monge disse...

Lindissimo poema.
A mais bonita prece àquilo que todos procuramos: o dia da perda do juízo final.

Beijo!

Batom e poesias disse...

Querida Danny, é tudo simples assim: amar ao próximo como a nós mesmos.
Eu que agradeço a lição de amor.
bjs

Batom e poesias disse...

É mesmo, Mirse...
Poetas não são lá muito confiáveis...rss
Um beijo amiga

Batom e poesias disse...

O dia da perda do juizo final...
Eu gostei disso João, aliás, como tudo o que escreve.
bjs

Solange Maia disse...

Engraçado...

De maneiras bem diferentes senti que escrevemos sobre o mesmo sentimento...

Adoro esse azul que é só seu...

Beijo carinhoso,

Solange Maia

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Batom e poesias disse...

Faz tempos que nossos escritos têm os assuntos sincronizados, Solange.
Já observei isso há algum tempo.
E não é que é bom, menina?
bjs

Stella Tavares disse...

O perdão eterno pelas escolhas eliminaria tanta dor... Um lindo poema! Bjos.

Batom e poesias disse...

Tem toda a razão Stella.
Que bom que gostou.
bjs

AFRICA EM POESIA disse...

minha amiga

Vim desejar bom fim de semana
++++++++++

Sol bonito


Sol
Muito sol…
Calor
Muito calor…
E tranquilamente
Com passos curtos
Muito curtos…
Avanço devagarinho
E entro na água
Água do mar…

Mar quente e belo
Mar que atira…

Com fúria
A água
Para o meu corpo…

E dentro da água
Sinto o bater das ondas
E tranquilamente…

Deixo-me acarinhar
E deixo-me embalar
Pela suavidade
Do mar…

Lili laranjo

Batom e poesias disse...

Lindo Lili.
Grata pela visita e pelo poema.
bjs

Miltextos disse...

Eu posso reprisar a emoção: "você sempre me faz chorar..." As reticências, na verdade, dispensariam aspas...

Batom e poesias disse...

Ai as reticências...
Eternas como nossa poesia.
bjs poetinha