sábado, 25 de setembro de 2010

Renda


No prelúdio
dos detalhes
intui-se a renda
Ínfima minúcia
que encerra
pormenores
de delicadeza
Discreta
a beleza desconcerta
a compostura
E eu
tão epidérmica
Simplificadamente
explícita
Permito que todos
os meus mistérios
Escondam-se assim
bem a vista.
Rossana Masiero

17 comentários:

Cris de Souza disse...

Belo, belo!

Isso é o que eu chamo de versos de peito...

Beijo.

Mário Lopes disse...

A sensualidade madura que se desata graciosamente de laços e rendas. Poema perfeitamente sedutor e irresistível, rente à pele! Onde todos os rios nascem: os que ardem melhor na sombra.

Enorme poema, Rossana!
Beijo terno.

Lara Amaral disse...

"Simplificadamente
explícita"

Belíssimo poema!

Beijo.

Flavio Ferrari disse...

Ainda bem que sobre essa renda não há imposto ...

Zélia Guardiano disse...

Lindo, Rossana!
Uma renda de delicadeza...
adorei!
Beijo

Eraldo Paulino disse...

Adoro rendas...

ME fazem imaginar, e porque não dizer, desejar o que há por trás...

Bjs sub!

Rodrigo Braga disse...

As rendas que sempre aumentam o desejo pelo objeto tal qual o poema o faz com a linguagem.

Lindo poema!

Assis Freitas disse...

entre a vista e o tato


beijo

tonhOliveira disse...



renda-se

por trás da renda

desvenda-se

be:):tos!

Anga Mazle disse...

Sua poesia é tão "simplificadamente explícita", Rossana, que "desconcerta a compostura". A minha, pelo menos, muito!

E não estou falando só desse poema, mas dos quatro que li.

Voltarei pra ler mais.

Beijos

Wilson Torres Nanini disse...

Assim os subterrâneos vêm à tona.

Abraços!

nydia bonetti disse...

Este texto, tinha que ser vermelho. Explicito - mas delicado.:) Obs: Foi bom te "ouvir" hoje, Rossana. "Não se contenha" reverberou em mim, sabia? Tem toda razão. Quem se contém, não faz poesia. 'Ser poeta é ir além do que pode suportar' - É transbordar. Beijo!

A.S. disse...

Na delicadeza das palavras, teceste rendas que deixam antever preciosas artes...


BjO´ss
AL

Dilberto L. Rosa disse...

Adorei o final, ironicamente revelador e despudoramente simples e sensual... Abração, Poetisa!

Mirze Souza disse...

E é por isto que te adoro, amiga!

Mistérios que se apresentam quando escondidos, é sinal de uma alma pura e divinamente bela como a sua!

AMEI!

Beijos

Mirze

Phoenix disse...

"Permito que todos
os meus mistérios
Escondam-se assim
bem a vista." Adorei este final..=)*

Jorge Pimenta disse...

é entre aquilo que os olhos tocam e o que o desejo chama que se esconde de todas a mais delicada renda. lá dentro, apenas com um dedo de fora, descansam os mistérios que a tornam o tecido mais nobre. e a pele entontece de vez...
um beijinho com batom e renda!