terça-feira, 17 de março de 2009

Anjos, poemas e borboletas


Ora vejam, que apalermada!
Escapuliu-me um poema...
Deixei que batesse asas
como uma borboletinha
Borboletas são como anjos
E anjos são poesia
Estão aqui em algum lugar
Anjos são rarefeitos
Raros e perfeitos
como idéias e palavras
Luminescência sutil
difícil de enxergar

Mas voam...
Voam mas...
Voltam...

E quando enfim retornarem
estarei bem mais esperta
Capturarei sem alanhar
borboletas e poesias no céu
feito criança a brincar
Transcenderei e transformarei poemas
em anjos de papel...

2 comentários:

Silvestre Gavinha disse...

Recebi hoje um ppt. com fotos maravilhosas onde se encontra essa da borboleta, que também amei.
Que belo uso fizesses.
Que belo poema.

Adri disse...

Agora acompanharei de perto suas inspirações....