segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Reclusão



Ando sentindo tristeza
todo santo dia
Uma cava no peito
um vazio
Falta de não sei quê
Que cismei até de estar
chegando ao fim
Por falta de espaço
em caber tanta
tristeza em mim
Anda essa
a transbordar
pelas minhas gavetas
abertas
No amassado dos lençóis
Nos meus olhos que vazam
e na fuga sintomática do sol
Ando gostando
de ficar no escuro
Gostando da reclusão
e da clausura
Com medo de pessoas
e de venturas
Evitando qualquer
comoção
Privando-me
dos meus sentidos
Preferindo lassidão
e tédio
Assim após o exposto
Desabo nos travesseiros
Aguardo ainda insone
o efeito do remédio...
- I want to be alone!

42 comentários:

Luciana P. disse...

E como a arte tem tudo a ver com a realidade, ando eu mais ou menos assim, apenas com o diferencial de que ando fugindo do escuro, de resto, é uma tristeza permitida, aliada, sei lá, é uma dor leve e companheira.
Quem sabe com a chegada do verão ela vai embora?
Lindos versos, apaixonadamente tristes!

Beijos

Paradox Doc disse...

Exagerada... mas você não está só!!!

Wania disse...

Tristeza, por favor vá embora
Minha alma que chora está vendo o meu fim

Fez do meu coração a sua moradia
Já é demais o meu penar
Quero voltar àquela vida de alegria
Quero de novo cantar
(Tristeza, Horoldo Lobo e Niltinho)

Rossana querida, tens dias que a vida pesa demais, esburaca o peito e a gente se recolhe em trancas!
Que a tristeza ache outro teto e deixe a alegria voltar a ser a dona da casa!
Tens muita luz e o escuro me disse que não gosta de te fazer companhia, sente-se ofuscado e não vai aguentar muito tempo!

Tua poesia continua linda, apesar da tristeza que permeia os teus versos!

Fica bem,
Um arco-íris de luz para dissipar este gris!

bj carinhoso para ti,
Wania

T@CITO/XANADU disse...

" SPLEEN "

Fala baixo
baixinho
Apaga a luz
e deixa a vitrola em surdina

É pena que não tenho cigarros
nem amor
para te dar
Resta sermos graves

Mas que importa...
Somos velhos
Somos poetas

PAZ!
Tácito

Mirse Maria disse...

You will never be alone!

Rossana, sua poesia me encanta, porque vivo assim também. Mas forço a barra, saio da casca, rompo as barreiras e fim.

Minha amiga querida, sei que é sua arte, que está aqui, para nosso deleite.

Belo e triste, mas não há vazio, há profundidade nas entrelinhas.

Beijos, amiga

Mirse

Lara Amaral disse...

Como disse a Mirse, tbm vivo assim, mas procuro aqui nos blogs de amigos poetas um refúgio, um abrigo e um dos lugares que encontrei isso foi aqui com vc.
Não queira estar sempre só, vc é linda, tem muita razão de viver, muito sentimento para espalhar e muitos amigos, como eu aqui que estou sempre presente virtualmente.

Beijos, amiga.

tonholiveira disse...



Giorgio
Eu sinto medo na longa estrada
O medo é a moda desta triste temporada...

(Zeca Baleiro)

Rossana parece que padecemos do mesmo mal.

Tenho urgência de apagar esta nuvem negra que me ronda...

Não é fácil sorrir.

Minhas filhas me dão a mão.
MInha mulher se dá inteira...

Vou saindo...

De a mão para a menina do poema,
que é real e cresce e precisa de ti.

Beij♥ ← nele!

Batom e poesias disse...

Luciana, tudo é mesmo temporário...

Adoro passar lá pelo Afrodite.
Muito bom!

Obrigada por vir e comentar.
bjs

Batom e poesias disse...

Paradox,
"Solidão" é mais um sentimento que um estado.
Mas, grata pela solidariedade.

Mai disse...

Oi, querida.
Somos mas não estamos sozinhos. E o desamparo é fundante do ser humano. Dias cansados e em todos os dias há santos e o santo também está cansado. Tempos modernos que parecem acenar com um pit stop. Será que o tempo está cansado de nós ou nos cansamos pela correria em torno do que não sabemos?

Sei lá, sei que sairei a pensar.
Temas de filosofia este teu poema é solitude.

beijos, amiga, boa semana.
Fica bem.

Batom e poesias disse...

Wania, adorei o seu comentário tão sensvel.
Que vá a tristeza procurar outro teto, que jando cansadinha de chororô..rss
bjs, linda

Batom e poesias disse...

Tácito, que poema mais lindo!
Somos poetas, sim...
E só por isso já vale a pena.
Grata.'
bjs

Batom e poesias disse...

Mirse,
Eu não disse que de nós, você é a mais corajosa?
Mas, como você, vou tentar romper as barreiras também.

bjs

Fran Carvalho disse...

Rô,
Quanta dureza com vc mesma... qta dor...
Relaxa...
Nada é pra sempre!
O texto é digno de aplausos.
bj da Fran

Batom e poesias disse...

Ô minha linda e doce Larinha...
Você tem toda razão. Não estou só.

Encontro refúgio aqui entre meus amigos virtuais, escritores, poetas, artistas, filósofos.

Que bom que vocês existem!
bjs

Batom e poesias disse...

Ei TonhO,
Vamos formar um "blogo" carnavalesco?

A gente se fantasia de triste, reune nossas nuvenzinhas e saímos por aí a chover no piquenique alheio só de sacanagem...

Teremos muitos adeptos.
Bjs no coração, meu amigo.
Te dou a mão também!

Batom e poesias disse...

Mai,
Você é deMai(s).

Sua mente é tão arguta que me encanta.

Solitude sim, solidão também. Cansaço e desemparo de montão...

Mas, viver é diferente disso?
Vou ficar bem sim, querida. Eu sinto a energia de afeto virtual que me rodeia e me reabastece.

Beijos

glória disse...

Esse fértil desejo de apenas, em silêncio, sem que a luz incida sobre paisagens que preferimos, naquele momento não enxergar. todo o esforço se suportar e tecer os fios de outros dias. A poesia é o traçado destes tempos povoadamente solitários. Teu belo poema diz mais de um tanto que a Rossana pode inscrever, pode inventar, pode também ser.

bjs

Eraldo Paulino disse...

Chega uma hora em que tudo o que nós queremos dizer é chega! basta! Tchau! Não!

Chega uma hora que o relógio cansa de fazer tic-tac e simplesmente pára. O tempo não pára com o relógio, mas ao relógio, isso não importa. Importa apenas o direito de não fazer mais nada.

Se isso é bom ou ruim não importa. importa é que o depois, seja maldito ou maravilhoso... é só depois.

j. monge disse...

Hoje não publíco no meu cantinho,
publíco no teu. Apenas por um motivo: tu hoje mereces mais do que eu!

A ESPERA


O que espero eu
aqui
se o espero dentro de mim?

Qualquer lugar me serve!
Um campo de girassóis,
quatro luas, quatro sois,
quatro estações de esperar...

O que espero eu
aqui?

Alguém que não conheço?
Nunca esqueço uma cara conhecida.

Nunca a vi...

Deve ser a minha vida
O que espero eu aqui

j.monge

Beijo, poeta!

Flavio Ferrari disse...

Um bom pileque de vinho branco gelado (afinal é primavera) e um beijo na boca ...
Não resolve nada, mas vale o momento.

Mário Lopes disse...

Meu deus, Rossana, depois do que um poeta maravilhoso como o João te escreveu, só podes levantar voo e ir com as outras aves beber todo o azul do céu! E quando pousares, se for preciso, estaremos cá todos, à tua volta, para te devolver a alegria que perdeste nalgum caminho, naqueles onde não deixaste pedrinhas para te encontrarmos de novo.


Beijo terno nesse coração de ouro.

Mateus Araujo disse...

Ahhh a Mai eu desconfio da existência dela
shashuash
mas ao poema... Congratulations!!!
kkkk

MUito lindo, apesar de tatna tristeza.
Mas quem vence a tristeza né?
Todos temos e convivemos com ela diariamente..
Vamos assim, cada dia uma nova tristeza e uma nova batalha, ( Vencida)

;*

Batom e poesias disse...

Glória
Linda...
Sem palavras.
bjs

Batom e poesias disse...

Eraldo,
Lindo texto.
Vivendo agora a espera do maldito ou maravilhoso "depois"...
Grata por vir.
bjs

Batom e poesias disse...

João,
Que poema fantástico...

Eu agradeço do fundo do meu coração esse teu carinho-poesia.
Um beijo na alma.

Batom e poesias disse...

Hehehe...
Flávito,
Só você para me fazer rir por estes dias... Mas não é que pode dar certo?

smakk!!!

Batom e poesias disse...

Já voei, Mário...
E te procurei lá de cima, já que andas sumidinho cá do meu canto.

Viu só que beleza de presente do João?

Que bom que veio.
bjs

Batom e poesias disse...

Mateus, você é ótimo!!!!
A Mai também.
Gosto muito quando vem por aqui e ... Xô tristeza!!!
beijinho

R.Vinicius disse...

Oi. Engraçado, pois acabei por falar sobre as amarras que há no artista, e acho que há muito disto no seu poema. Harmonia?

Abraço.

BAR DO BARDO disse...

É a veia cava do coração, metaforicamente. Nós sentimos isso há muito, poetas...
Devemos nos recolher a Deus, suponho.
Beijo, Ross!

Batom e poesias disse...

Oi Vinícius,
Eu vou lá conferir.
Um beijo

Batom e poesias disse...

Tem razão Henrique, mas anda a assustar-me a falta de fé...
Mas tudo passa, até o vazio.
bjs e grata por vir.

Fred Matos disse...

Rossana,

não se deixe ficar eternamente
no gólgota à sombra dos crucificados
o dia amanheceu sorridente
tudo o que passou é passado

hoje amanheci contente
nada há que requeira meus cuidados
aquele que fui ontem fui somente
porque a ele eu estava acostumado

o sol é o meu novo entorpecente
qualquer um lume me deixa alucinado
tanto ou mais que mil copos de aguardente

e quando eu fico assim neste estado
a luz que há lá fora reluz internamente
e rio-me do meu outro acabrunhado.

Beijos.

Em tempo: Gostei do seu poema.

Batom e poesias disse...

Fred!
É quase como a frase para Lázaro: Levante-te e anda!
Levantei-me.

Belíssimo poema.

"o dia amanheceu sorridente
tudo o que passou é passado"

beijos de gratidão.

Gian Fabra disse...

que a tristeza é necessária tb

e vc tem as palavras...

belo

Dilberto L. Rosa disse...

A Poesia é viva e latente sobre todas as coisas - isto é um fato! Nós, pobres aspirantes àquela perfeição, puxamos de lá muitas coisas (boas e ruins, tristes e alegres) para o imperfeito mundo de cá, e a elas adicionamos firulas ou evocamos o melhor de nossa Língua... Mas a Poesia está lá...

Não sei de teus tempos, se bons ou ruins, mas teus poemas são sempre excelentes, embora haja na concretude atual um escapismo triste... Se tua tristeza te sercir para bons poemas, pelo menos ela serviu para uma edificação, não é mesmo?

À exceção do poema para a "filhinha" (quase uma daquelas lindas cançõezinhas à Vinícius!), a tristeza e os versos desolados reinam! Se assim, deixe reinar: só não deixe nada te dominar para longe de tua boa Poesia!

Abraço e volte a aparecer nos Morcegos (eles também são chegados a uma poesia de escuridão e clausura... Rs)!

Cαmilα ♥ disse...

Infelizmente ando me sentindo assim, mesmo tendo mais motivos para me alegrar.
Fase, eu espero.


BeijOs

Batom e poesias disse...

Pra valorizar os momentos felizes, Gian.
Grata por comentar.
Bem vindo
bjs

Batom e poesias disse...

Seu comentário é estimulante, Dilberto.
Vou lá na tua bat caverna.
bjs

Batom e poesias disse...

Camila

"Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua..."

Cecília Meirelles já falava dessa nossa fragil oscilação.
Sempre passa e sempre volta.

Grata por vir.
bjs

O mar me encanta completamente... disse...

Saudades Rossana,
Fico feliz demais ao ver sua obra literária...
A net só tem a ganhar com sua presença e escritos dignos
do grande poeta que vc é, de fato.
Há alguns dias não vinha aqui, aproveitei e me alimentei de
uma farta porção de sua inspiração...
Hoje vim te ler, e compartilhar com você um presente:
Sou a poetisa da semana no Blog do VALTER POETA e
é claro, gostaria que lesse, e caso queira, opine.
É sempre pra mim um prazer e uma honra saber sua concepção,
sua opinião, seu parecer.

Te espero...

http://valterpoeta.blogspot.com


Beijinhos...

Glória