quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

dos detalhes

         
          De tanto buscar simplificar-me para alcançar a minha essência, tenho me esquecido da delicadeza dos pormenores. Do enfeitar as coisas só pela boniteza da belezura.
          De tanto enxugar meus versos, tenho em minhas mãos uma esponja encharcada de poesias que escorrem pelo chão e o escrito está meio vazio de encanto. Já não tem pé-de-mel no quintal dos meus versos e as miudezas que enchem de graça a existência, estão fazendo jogo duro com a minha imaginação. A criatividade, que antes corria solta como bala de coco embrulhada com papel cor-de-rosa em festa de menininha, anda rareando igual água no sertão.
          Eu fico então aflita, porque uma parte de mim quer produzir assim mesmo e a todo custo. Sou como criança manhosa e afoita, que não quer aguardar os “dispensáveis” confeitos, para engolir logo a guloseima. Assim, ando perdendo a chance de permitir que outros sentidos meus sejam felizes.
          O essencial é muito puro, e pureza é coisa de anjos e santos.
          Eu sou só humanamente prosaica, e meu eu precisa deleitar-se com os prazeres presenteados pelo criador através dos sentidos. Todos os cinco. Seis... Sete...
          Experimentar todos os gostos, os luxinhos, as rendas e lacinhos, os batons e perfumes, a cobertura e os confeitos, pois que se o conteúdo for adequado, a alegoria só valoriza e se não for, nada vai disfarçar a feiúra, o gosto ruim ou o fedor.
          Ou o vazio...
          Porque então, não arriscar pela alegria? Mimos para a alma é do que precisamos. Todos nós.
          Vou aprender de novo a ficar contente com as sutilezas e delicadezas e acolchoar de cortesias e arte meu despertar, porque uma coisa que o tempo tem me ensinado é que nem tudo que é aparentemente supérfluo é inservível, nem que seja apenas para deleite dos sentidos, e isso por si só já é uma incumbência muito digna.




37 comentários:

Adriana Karnal disse...

Rossana,
teu texto bateu em cheio em mim...pois, sabe que ando assim também? o texto está muito bem escrito, tem um senso de estética e um despeertar dos sentidos, sejam quantos forem...e os brigadeiros? rs...me deliciei com tudo, menina.

Dilberto L. Rosa disse...

Minha Isabela sabe muito bem dessas coisas: pureza, delicadeza e simplicidade maravilhada nas coisas mais simples... Tudo isso é com ela mesma! Acerca-te de gente assim, que teu pé-de-mel volta a florir!

Linda prosa poética: nada de enxugar versos, hein?! Abração!

Desengavetados disse...

Ta aí, um texto sincero. Não que o que vem me dizer por aqui não seja...mas suas prosas me fazem refletir e...descobrir o que realmente quer dizer, nada encoberto sem precisar vasculhar...bjos!

Ah...uma coisa em comum ...tb ando precisando de mimos pra alma...rs
Andréa.

Wania disse...

Rossana querida

Que venham as poesias em caldas para te adoçar a Alma!

Amiga, o açucar e o sal nos vem em igual medida, nós é que escolhemos as quantidades da mistura final...




Bjinhos caramelados pra ti
PS: eu sou suspeita pra falar disso...rsrsrs ;))))))

Mirze Souza disse...

OBA!

Quero docinhos, denguinhos, carinhos, a hora é esta!

Ross, apesar da brincadeira, adorei seu texto. E ele é sério e super-elaborado! Faça o que lhe fizer feliz. Não faça nada para agradar ninguém.

Ser feliz é ser você. E eu adoro seu jeito de ser.

Beijos, linda!

Mirze

Fouad Talal disse...

as coisas que não servem pra nada são as que mais importam... lição do Manoel!

beijim.

Fouad Talal disse...

ah sim,

e essa arma aí do lado hein?
tudo por aqui tem um Q de fatal...

saudade tb!

Phoenix disse...

rossana, texto profundo!
"porque uma coisa que o tempo tem me ensinado é que nem tudo que é aparentemente supérfluo é inservível, nem que seja apenas para deleite dos sentidos, e isso por si só já é uma incumbência muito digna.".

beijinho**

Marcantonio disse...

Rossana, sendo assim você já começou bem, porque esse texto tá muito legal.

A gente complica muito. Não sei como adotamos certa dietética dos sentidos em favor do espírito. Quem disse que a essência não pode ter um pouco de baunilha, de nozes, de amêndoas, de laranja? E como sabemos que o deleite dos sentidos não faz parte de um sentido maior?

A história tá cheia de filósofos rechonchudos que, certamente, não resistiriam a um brigadeiro, ainda mais feito com leite moça. Rs.

Essa imagem da esponja encharcada de poesia é demais!

Beijo.

Maria Rita disse...

Lá vem eu ser repetitiva, e lá vem você escrever mais um texto lindo!
Só faço elogios rasgados quando o meu peito mareja meus olhos, pois te digo...um dos melhores textos que já li!


Beijos pra Ti

Batom e poesias disse...

Então, Adriana,
Vamos aprender juntas.
bjs, querida.

Rossana

Batom e poesias disse...

Dilberto,
As crianças sempre nos dão grandes lições. A Isabela sabe das coisas.
Bjcas

Batom e poesias disse...

Andréa, no que depender de mim, você será uma menina mimada... rs
bjs, linda.

Batom e poesias disse...

Wania,
Sabe quando eu fico mais doce? É quando lei seus poemas.
:D
Gost♥ muit♥.

bjs, querida.

Batom e poesias disse...

Wania,
Sabe quando eu fico mais doce? É quando lei seus poemas.
:D
Gost♥ muit♥.

bjs, querida.

Batom e poesias disse...

Mirze, somos tão cúmplices...
Eu agradeço tanto por isso.
Te adoro.

bjs, amiga

Batom e poesias disse...

Mininu
Eu sou feliz quando vem cá.

É uma arma de atirar beijos...rss
Bang!
:D

Batom e poesias disse...

Joana,
Que bom que veio.
bj

Batom e poesias disse...

Ô Maria Rita...
Isso vindo de uma poeta como você, mareja os meu olhos.
Obrigada sinceramente.

bjs

Miltextos disse...

Em-beleza-r a vida.
Li, um por um, até onde o sistema permitiu.
O sistema insensível pode não ser inservível.
O ser invisível pode não ser insensível.
O ser invisível pode não ver insensível.
Supérfluo é o colírio, pois o delírio é essencial.
Quando apareces eu fico denso.
Bem-te-li, colibri.
Pro dia nascer feliz - ainda que o verso seja emprestado, bem ou mal.
A vida é poesia essencial.

Miltextos disse...

Ele: Seria possível estar indo avaliar a hipótese de estar-se fazendo uma análise conjuntural dos estudos aplicados às melhores práticas?

Ela: Sua ligação é muito importante para nós!

Ele: Esta mensagem pode ser destruída após sua leitura.

Mayara Almeida disse...

Quanta poética tem por aqui!
Que beleza! Literalmente.

Zélia Guardiano disse...

Texto simplesmente divino, minha querida Rossan!
Serviu-me como luva!
Pense: tenho os cabelos totalmente brancos. Há anos abandonei a tinta...
Uso roupas que têm, já, vinte anos...
Fui me despojando, despojando, depojando, tanto que não tenho mais de que abdicar...
Penso que posso adotar sua crônica, como um ensinamento: quem sabe amanhã compro um vestido?
Adoro os seus escritos!
Enorme abraço da
Zélia

Em@ disse...

Ross,
amei.eu gosto de mimo(s), gosto do que é belo.Não gosto mesmo nada do minimalismo, que embora, às vezes, possa ser belo é frio de+ para mim.
beijo

Paradocx disse...

Na simplicidade sempre há a beleza, por fora ou por dentro. Há a doçura, a delicadeza, a leveza. Quer coisa melhor que um pudinzinho de leite, ainda na forminha enegrecida, gelando lá na prateleira de baixo da geladeira ! Nem precisa do confeito por cima, muito menos do papel enfeitado. Ah, mas se aparecer uma renda bem bonita, o presente pode ficar melhor, bem melhor. E tudo pode ser muito simples...

Lai Paiva disse...

Rossana, lindo e pertinente texto. Mimos para alma é o que precisamos, de fato. Bj

Batom e poesias disse...

Jorges,
Depois disso tudo, vou voltar a fazer análise.
:D
bj

Batom e poesias disse...

Mayara,
grata pelo comentário, e bem vinda.
bj

Batom e poesias disse...

Zélia,
Mime-se, minha amiga, todo dia um pouquinho.
Mulheres que somos, merecemos, muito carinho.
bjcas

Batom e poesias disse...

Em@
sou um pouco assim também.

bjcas

Batom e poesias disse...

Paradocx,

Pudim e rendas combinam...
:D

bj

Batom e poesias disse...

Lai, querida.
Quem bom que apareceu!

Isso sim é um mimo.
bj

Eraldo Paulino disse...

Você não faz poesia, você é.

E eu sou saudades.

Bjs no batom!

Desengavetados disse...

Então...aparece lá no meu espaço, Flor! As palavras de vcs é que põe de pé o meu blog. Sei que não sou escritora profissional como você...
No momento, sou uma professora frustrada que precisa de doses fortes de poesia rs.
Bjos!
Andréa.

Batom e poesias disse...

Eraldo
Você é um doce...
bjs

Batom e poesias disse...

Andrea
Vou correndo.
bj

meus instantes e momentos disse...

gostei desse jeito bonito e todo teu de escrever.
Muito bom.
Maurizio