segunda-feira, 21 de março de 2011

Um modo em dois tempos

                  I
Esvaziada que eu ando
de improvisações e versos
já não me sobram
rimas nem canções
Entôo melismas
com meus fragmentos
só para impressionar
ouvidos desatentos
Bordo vogais desafinadas
embalando sílabas
no vento...


 _____________________________________________________________________________

                        II

Pois que de vésperas
eu nem mais padeço
Nem de esperas
que já não as tenho
Atravesso auroras
que já não vejo

E durmo...


Tenho o sono pesado
dos justos
e dos desencantados.


_____________________________________________________________



32 comentários:

Ribeiro Pedreira disse...

em um tempo, dois modos: "já estou cheio de me sentir vazio"

Suzana Martins disse...

Costuro palavras no vazio dos versos que caminham dentro de mim...

Lindo, lindo e lindo!!!

Beijos

Emoções disse...

O poeta é como o príncipe das nuvens. As suas asas de gigante não o deixam caminhar.

Flavio Ferrari disse...

Dá tango, samba e fado
essa poesia
do sono pesado dos desencantados

Tiago disse...

Eu ainda padeço de esperas.

Lindo poema,
T.

Fouad Talal disse...

tô prestando atenção e vou te contar que melismas não são pra qualquer passarinho não viu!

quanto ao sono pesado, queria tanto, depois de noites perdidas. as auroras? elas continuarão a vir!

beijo menina.

Poesia Cibernetica disse...

Valeu pela visita ao blog... Poesia sempre.

Zélia Guardiano disse...

Lindo,lindo, lindo, Rossana!
Demais!
Se você me desse licença, eu assinaria embaixo...
Grande abraço, querida!

Raíz disse...

LINDA ROSS!

Esse canto tinha que partir de você!
Melodioso, elegante em duo com sua sombra.

Beijos, doce amiga!

Mirze

byTONHO disse...



ahn...

Amaãhn ←,
quando eu acordar otlov ←!
Dá um tempo?...dois!

:)

Batom e poesias disse...

Eu também, Dado.
Eu também...

bj

Batom e poesias disse...

Suzana, costurar palavras é um lindo ofício.
Grata por vir.
bjs

Batom e poesias disse...

Luna,
são muitos os pesos nas costas de um poeta. Você sabe...

bj

Batom e poesias disse...

Flávio,
tudo isso cantado e dançado por uma italiana totalmente dramática.
:D
bjcas

Batom e poesias disse...

Tiago, um dia passa.
Tudo passa...

Grata por vir e comentar.
bjs

Batom e poesias disse...

Fuouad
Um passarinho de asinhas encolhidas e sono pesado que não é dos justos.

Ai mininu...
bj

Batom e poesias disse...

Berg,
o prazer é todo meu.
Bj

Batom e poesias disse...

Zélia,
muito me honra partilhar com você o que quer que seja.
:)
Bjs, querida.

Batom e poesias disse...

Mirze

Você não sossega, menina?
Novo blog?
Adorei!

bjcas

Batom e poesias disse...

Tonh0,
hoje já e amanhã.
Volta...

bjs

Cris de Souza disse...

tempo bom o que te leio...

beijo, rouxinol!

Lara Amaral disse...

Queria mudar de sono às vezes, mas é esse o nosso.

Ah, gostei tanto...

Beijo.

Celso Mendes disse...

Eu vim para retribuir sua visita lá no meu blog. Confesso que seu espaço não era o que eu esparava. É muito maior. Textos intensos, de um poetar maduro, denso, seguro e enxuto, com pouca caloria, muito lirismo e um traçado muito bacana. Tô levando a marca de teu batom. E volto...

Beijo.

Mário Lopes disse...

Sim. Difícil é acordar do sono e lembrar os gestos repetidos de outros dias que se repetirão naquele dia e nos seguintes. Lembrar que não somos ponto de partida nem de chegada. Que nada espera por nós e que não esperamos nada. Que o som que nos chega, é o eco das mil vozes que nos habitam. E que o melhor - mesmo que se repita - é mesmo o sono, onde nunca sabemos para onde partimos e aonde chegamos. Nem decidimos o regresso.

Bela a tua poesia. Repetidamente.
Beijo, poeta "aristocrata".

Batom e poesias disse...

Tempo bom é quando vem, Cris.
Bjs

Batom e poesias disse...

As vezes é melhor assim, Lara.
Bjs, alminha

Batom e poesias disse...

Celso, bem vindo.

Feliz com seu comentário mais que generoso, poeta.
bj

Batom e poesias disse...

Meu querido Mário,
Compreendes muito bem essa mesmice que me dói.
Beij♥

Carla Diacov disse...

teu batom no espelho tem encantos...
(apesar do teu sono pesado dos desencantos...)

beijo.

Solange disse...

putz...
entendo bem...

divino Rossana !

beijo grande

Batom e poesias disse...

Grata, Carla.
Que bom que apareceu.

bj

Batom e poesias disse...

Sol, a gente sabe...
Bom que veio.
Bj